Medo

O medo é um combustível barato, distribui-se em doses maciças nos noticiários e debates na TV, absorve-se sem filtro, e transborda de manhã nos debates na rádio e a toda a hora nos comentários online.
É um investimento com retorno garantido.
Flui dentro das empresas, cola-se à pele e entra nas veias, e acaba por sobrar para a intimidade das casas, por encharcar as nossas vidas e nos tolher os movimentos, fétido nos seus efeitos mas aparentemente inodoro por se esconder debaixo dos tapetes.
Triste, muito triste o país que se move a medo.
Haja uma chama capaz de o acender, afinal é um combustível